Condições climáticas influenciam nas paradas industriais?

Condiçoes climáticas influenciam nas paradas industriais?

As condições climáticas influenciam muito nas paradas industriais, principalmente por conta do funcionamento dos equipamentos e máquinas responsáveis pela produtividade de determinada linha de produção, pelos equipamentos utilizados de fato na manutenção e também por conta dos colaboradores que compõem o time que irá atuar nas atividades da parada. Nas paradas, por exemplo, alguns funcionários precisam subir em alturas superiores a 2 metros, que é o limite máximo de altura permitido por norma (NR-35), e necessitam medir suas respectivas pressões para que seja atestado e autorizado a subida e a descida em determinada atividade. Como proceder mediante a um episódio em que um funcionário subiu determinada altura e precisa descer pois o tempo fechou e provavelmente irá começar a chover? Por conta dessas questões, criamos este texto para te auxiliar na melhor maneira de usar o clima ambiental a seu favor e também para gerenciar os riscos que envolvem uma parada industrial mediante às condições climáticas.

As condições climáticas impactam na parada de forma direta, então é necessário que sejam feitas análises de riscos que incluem a constatação da previsão do tempo durante a parada industrial, antes e depois dela.
As condições climáticas impactam na parada de forma direta, então é necessário que sejam feitas análises de riscos que incluem a constatação da previsão do tempo durante a parada industrial, antes e depois dela.


Podendo ser planejada de 6 meses a 15 dias antes, as paradas tem o intuito de restaurar o maquinário, fazer a troca ou até mesmo fazer as devidas reparações necessárias. A parada industrial é um projeto que detém uma importância muito grande para uma indústria, pois é a partir dela que o maquinário se mantém ativo. Muitos equipamentos industriais não ficam dentro de galpões, ou seja, ficam expostos no tempo, sendo a chuva um fator que pode impactar a realização dos serviços. Isso também acontece em galpões fechados quando há serviços no telhado, por exemplo. O exemplo acima, da chuva, é um risco importante e impactaria na realização das atividades, o que geraria atraso no cumprimento do cronograma da parada e consequentemente postergaria outros serviços. Mas como mitigar este tipo de problema? Através do gerenciamento de riscos.

O que é gerenciamento de riscos?

O gerenciamento de riscos é uma parte fundamental de todo e qualquer planejamento para que se evitem surpresas, como chuvas indesejadas, temperaturas indesejadas, custos extras ou prejuízos no andamento dos projetos, o que acaba comprometendo as entregas. Segundo o PMBOK®, os projetos existem em um contexto organizacional, e podem fazer parte de um programa ou portfólio. Os riscos existem em cada um desses níveis, e os mesmos devem ser assumidos e gerenciados no nível correto. Alguns riscos, identificados em níveis mais altos, devem ser delegados à equipe do projeto para gerenciamento, e outros podem ser transferidos para níveis mais elevados, caso possam ser melhor gerenciados externamente. Uma abordagem coordenada do gerenciamento de riscos de toda a empresa garante alinhamento e coerência na forma com que o risco é gerenciado em todos os níveis. Essa abordagem cria maior eficiência no gerenciamento dos riscos na estrutura de programas e portfólios, fornecendo maior valor geral para um dado nível de exposição ao risco.

Como é feito o plano para gerenciar os riscos?

O plano de gerenciamento dos riscos pode ser desenvolvido como parte da reunião de início do projeto ou em uma reunião de planejamento específica. Entre os participantes podem estar presentes o gerente do projeto, alguns integrantes da equipe do projeto, partes interessadas (stakeholders) ou membros da equipe responsáveis por administrar o processo do gerenciamento de riscos do mesmo. Outras pessoas que não façam parte da organização também podem ser convidadas, conforme necessário, inclusive clientes, vendedores e representantes de órgãos reguladores. Um facilitador qualificado pode ajudar os participantes a manter o foco na tarefa, concordar com os principais aspectos da abordagem dos riscos, identificar e superar fontes de parcialidade e resolver quaisquer divergências que possam surgir. Os planos para realizar as atividades do gerenciamento dos riscos são definidos nessas reuniões e documentados no plano de gerenciamento dos riscos. Quando a avaliação dos riscos inerentes ao projeto é feita por uma parte externa ao projeto, ou seja, por uma equipe especializada e imparcial, a tendência é que a avaliação dos riscos seja mais criteriosa e fidedigna. Além disso, a imparcialidade e a experiência de uma equipe especializada em gerenciamento dos riscos pode proporcionar planos de resposta bem mais efetivos.


Qual o impacto de um risco no prazo da parada?

Por natureza, riscos são eventos probabilísticos. Estes eventos são associados a incertezas e causam instabilidade. Dada a sua característica única, os riscos são inerentes à natureza dos projetos, como o tempo ensolarado demais ou até mesmo uma previsão inesperada de chuva. Independentemente do ramo do projeto, os riscos podem afetar seus objetivos podendo levá-lo a uma direção totalmente diferente da planejada inicialmente. Principalmente quando o assunto se trata de condições climáticas. Os impactos da concretização dos riscos podem ser positivos ou negativos para os objetivos do projeto. De qualquer maneira, é preciso identificar e analisar de forma criteriosa os riscos envolvidos no projeto, seja para aproveitar as oportunidades trazidas por riscos positivos, ou para conseguir tomar ações que diminuam o impacto causado pelos riscos negativos. Os riscos negativos são os que podem impedir a criação de valor ou mesmo destruir o valor existente do projeto ou da organização. Já os positivos, contrabalanceiam os negativos e também podem representar oportunidades, que influenciam favoravelmente na realização dos objetivos estratégicos da empresa, agregando valor ao projeto e à organização. Desta forma, a função do gerente de projetos é trabalhar ao máximo para mitigar – ou até eliminar – o impacto das situações negativas e obter total vantagem das oportunidades geradas pelos riscos positivos.

Qual o impacto de um risco nos custos?

Os riscos impactam nos custos de várias formas. Como por exemplo se chover mediante a uma parada que não está devidamente preparada para uma chuva forte, com funcionários sem capas ou até mesmo com máquinas sem proteção. Estas condições levariam a decisão necessária de uma pausa no trabalho para que seja continuado em outro dia. Este fato demandaria mais dias de produção, mais serviços por meio dos funcionários e etc. O gerente de projetos responsável pelo planejamento deve identificar de forma detalhada todos os tipos de riscos que possam afetar o projeto em que esteja alocado. O ideal é que nenhum imprevisto aconteça e afete os objetivos do projeto e da organização. Porém, caso ocorra, é importante que já se tenha um plano de ação definido previamente pelo gerente de projetos, no gerenciamento dos riscos do projeto, para conter cada imprevisto que acontecer.

As condições climáticas influenciam muito nas paradas industriais, principalmente por conta do funcionamento dos equipamentos e máquinas responsáveis pela produtividade de determinada linha de produção, pelos equipamentos utilizados de fato na manutenção e também por conta dos colaboradores que compõem o time que irá atuar nas atividades da parada.
As condições climáticas influenciam muito nas paradas industriais, principalmente por conta do funcionamento dos equipamentos e máquinas responsáveis pela produtividade de determinada linha de produção, pelos equipamentos utilizados de fato na manutenção e também por conta dos colaboradores que compõem o time que irá atuar nas atividades da parada.


As condições climáticas impactam na parada de forma direta nas paradas, então é necessário que sejam feitas análises de riscos que incluem a constatação da previsão do tempo durante a parada industrial, antes e depois dela. Desta forma, um planejamento efetivo de um projeto pode minimizar os riscos e seus impactos. Sendo assim, o gerenciamento dos riscos de qualquer projeto deve ser realizado de maneira adequada, pois além de proporcionar melhores resultados para o projeto e para a organização em caso de riscos positivos, o gerenciamento dos riscos pode evitar sérios problemas em casos de riscos negativos, uma vez que os efeitos causados por estes podem ser graves e envolver toda a planta industrial, dependendo da natureza do projeto. Para isso, é preciso que a organização faça análises qualitativas e quantitativas para possibilitar o adequado gerenciamento dos riscos. Contudo, é preciso cuidado ao analisar os riscos do projeto, tanto por questões de conflitos de interesse dentro da organização, como principalmente com a dificuldade de atingir o grau necessário de imparcialidade da equipe de avaliação, em caso de equipes internas, envolvidas com o projeto de forma direta ou indiretamente.


Fonte: PMBOK®

Deixe uma resposta