Entenda de uma vez por todas a importância de uma parada industrial

Entenda de uma vez por todas a importância de uma parada industrial

Você ainda tem dúvidas quando o assunto em pauta são as paradas industriais? Existe uma vasta gama de nomes destinados a esse serviço de pausa na indústria e checagem na manutenção de maquinário, o que pode gerar alguma confusão. Nesse texto iremos explicar o que são essas paradas e qual sua importância nas indústrias.

O gerenciamento de projetos aplicado à parada de manutenção tem o intuito de garantir os resultados mais produtivos, evidenciando a importância da função do planejamento nas diversas fases de uma parada programada.
O gerenciamento de projetos aplicado à parada de manutenção tem o intuito de garantir os resultados mais produtivos, evidenciando a importância da função do planejamento nas diversas fases de uma parada programada.



As paradas industriais, também conhecidas como paradas de manutenção, grandes paradas ou paradas de plantas, são os principais eventos de manutenção de uma indústria. Estes eventos são únicos e temporários, ou seja, cada parada é diferente da anterior e possui começo e término definidos. Uma parada completa tem seu escopo bem definido, um cronograma bem articulado, seus recursos bem dimensionados, e uma equipe integrada e bem preparada. Afinal, se houver alguma falha nos itens anteriormente citados a parada tem seu prazo final comprometido, o que implica na perda de capital e na realização de mais serviços por parte da equipe responsável. 


A parada programada tem qual propósito?

As paradas de manutenção tem o intuito de melhorar e/ou restaurar as condições dos equipamentos e das instalações. Muitos maquinários operam em regime contínuo nas indústrias e não podem ser desconectados da energia sem deixar de comprometer a produção e/ou os próprios equipamentos devido aos choques térmicos. Conforme o seu funcionamento, em sua operação rotineira podem ocorrer erosões, perda de lubrificação, entupimentos, fadiga e até deposição de camadas na superfície interna das tubulações. Sendo assim, é a partir desse comprometimento do funcionamento em poder zelar pelo maquinário que se dá a importância de uma parada. Afinal, se não houver essa priorização da saúde dos equipamentos, eles podem parar de funcionar e deixar a desejar em meio a uma produção.


Existe só um tipo de parada de manutenção?

As Paradas de Manutenção podem ser classificadas em duas categorias resumidas em paradas gerais, quando as indústrias param totalmente a sua capacidade de produção, e paradas parciais, quando as indústrias param determinadas unidades de produção ou equipamentos específicos, com isso restringem parte de sua capacidade de produção. Entretanto, cada tipo de parada é específico para atender determinado tipo de campanha que a empresa produz. Ou seja, quem faz a determinação, o ritmo e o tipo de parada é o sistema de produção da empresa. Uma parada Industrial tem consolidado em sua estrutura uma gama de procedimentos que tem seu papel estruturado nesse projeto para que tudo saia como o previsto no escopo. Sendo assim, cada tipo de processo de produção exige um tipo de parada de manutenção diferente.

As paradas de manutenção têm prazo de validade?

Sim, as paradas tem início, meio e fim. Há uma certa expectativa de que as paradas durem o menor tempo possível, pois quanto menor o tempo utilizado para as paradas, menor será seu custo final, visto que o custo de uma planta parada é extremamente alto (considerando que as grandes indústrias estejam trabalhando próximo ao limite de sua capacidade de produção, pois se há ociosidade na produção, as premissas para decisão sobre tempo de parada passam a considerar outros direcionadores estratégicos). As paradas industriais são um tipo de projeto com longo prazo de planejamento para uma execução mais curta. Por este motivo, seguir um passo a passo no planejamento auxiliará muito sua equipe a obter sucesso na parada industrial.  Contudo, se houver algum imprevisto na execução da parada, ele pode vir a acarretar em algum atraso na demanda de serviço do projeto que, consequentemente, faz ligação direta no orçamento da parada, uma vez que mais serviço significa mais trabalho, que resulta em horas extras.
Com prazos de manutenção tão reduzidos como nos dias atuais, é necessário que estas paradas tenham um gerenciamento muito efetivo e para facilitar essa gestão é viável que a parada seja realizada em etapas, assim como um projeto. Etapas que se resumem em cinco grupos de processos, sendo eles, iniciação, planejamento, monitoramento e controle, execução e encerramento.


Como funcionam as etapas de uma parada de manutenção?

A organização em etapas serve para simplificar o gerenciamento e deixá-lo mais otimizado. Essa otimização é feita a partir de uma hierarquia de processos que é necessária para que a parada seja efetiva em sua composição. Estas etapas se resumem em:

Iniciação ou conceituação: Nesta etapa é desenvolvido o plano de manutenção com as regras e normas para a realização da manutenção.

Planejamento ou preparação: As informações e os dados são processados e organizados para dar forma a um macro planejamento em que se é medida a dimensão da parada, como por exemplo a definição do escopo e do cronograma de atividades.

Execução: A execução pode ser subdividida em duas etapas: pré-parada e a parada em si. É por meio da execução que os prazos e os custos previstos são confirmados. E é agora que a mobilização dos diversos serviços que serão realizados acontece, assim como as atividades que darão suporte à execução da parada. Esta fase pode ser definida pela verificação final das ações previstas no planejamento de parada. É possível que contratações finais aconteçam nesta fase.

Encerramento ou Fechamento: Depois do escopo entregue é dada a finalização da parada, sendo feito o “encerramento” do projeto e a retomada das operações. A palavra encerramento se encontra entre aspas pois tal ato não acontece por conta da entrega do escopo de manutenção, e sim por conta do fim da partida da unidade que é preciso ser assistida, por uma equipe menor, nas primeiras horas de operação para ter a certa de que tudo correu de forma coesa e satisfatória. E é por conta desta checagem final que o encerramento é de suma importância, pois nada deverá dar errado na entrega de fato da unidade produtiva ao cliente.
É importante ressaltar a necessidade do monitoramento e controle ao longo de todo o ciclo de vida da parada, bem como das tomadas de decisão e refinamento do planejamento à medida que caminhamos neste ciclo de vida. Este acompanhamento visa apontar e analisar riscos, garantindo que as atividades realizadas sejam as mesmas do planejamento. Essas atividades tem o intuito de acompanhar e controlar tudo que pode ser realizado pelo projeto, tendo em vista propor ações preventivas e de correção em um curto espaço de tempo possível após a detecção de desvios.

As paradas industriais, também conhecidas como paradas de manutenção, grandes paradas ou paradas de plantas, são os principais eventos de manutenção de uma indústria.
As paradas industriais, também conhecidas como paradas de manutenção, grandes paradas ou paradas de plantas, são os principais eventos de manutenção de uma indústria.



Antes de pensarmos na gestão de paradas de manutenção como um todo é preciso, em primeira instância, analisar qual é o tipo de processo de produção no qual a empresa está alocada e também qual o tipo de parada de manutenção que irá atender ao que a empresa necessita no quesito produtivo, técnico e financeiro. O gerenciamento de projetos aplicado à parada de manutenção tem o intuito de garantir os resultados mais produtivos, evidenciando a importância da função do planejamento nas diversas fases de uma parada programada.
As paradas de manutenção garantem a confiabilidade do maquinário, disponibilidade operacional da planta e performance dos ativos durante a próxima campanha (período entre duas grandes paradas industriais). Logo, temos clareza de que a realização das paradas é essencial para a manutenção das plantas industriais.

Deixe uma resposta