65% dos projetos de construção civil iniciados possuem falhas

Falhas nos projetos de Construção Civil

Inúmeros são os casos de obras inacabadas ou abandonadas no Brasil. As razões são variadas, desde problemas técnicos, abandono pelas empresas até dificuldades orçamentárias e financeiras.

Uma maneira simples e efetiva para se alcançar a conclusão de uma obra é a criteriosa implementação de um efetivo gerenciamento de projetos.

 

Obras civil
Muitas obras são iniciadas e não são concluídas. O gerenciamento de projetos pode contribuir para evitar este desperdício de recursos.

Que o momento econômico atual do país não é dos melhores, não é novidade para ninguém. Aliado à queda do poder de compra dos consumidores, fez com que o setor da construção civil não tivesse índices tão expressivos nos últimos anos.

Mesmo assim, os consumidores dos serviços da construção civil estão cada vez mais exigentes em relação à qualidade do produto entregue e ao prazo das obras. Este fato aumenta a concorrência das empresas, que estão em constante busca de formas de reduzir custos e melhorar a eficácia de suas entregas.

Diante desse contexto, é fundamental que as empresas e os profissionais tenham plena consciência da grande importância de se realizar um planejamento consistente e assertivo na etapa inicial das obras, pois assim a probabilidade do produto final ser de qualidade, com custo reduzido e de se ter um menor índice de falhas ao longo da execução das obras é muito maior. Quando não se tem um gerenciamento efetivo de todos os recursos envolvidos no projeto, os riscos de falhas ocorrerem são grandes.

Construção civil
Uma das maneiras mais assertivas de se evitar a ocorrência de falhas nas obras certamente é um bom gerenciamento dos projetos, com planejamento bem definido e monitoramento e controle sendo executados à risca.

 

O que acontece no cenário da construção civil?

Fazendo uma analogia com a medicina, há vários fatores patológicos que afetam diretamente os projetos da construção civil como, por exemplo: mão de obra desqualificada, grande desperdício de recursos materiais e financeiros, aumentando o custo final do projeto, escolha dos materiais utilizados, atraso nas tarefas realizadas na execução, estendendo o prazo de entrega das obras, a falta de um planejamento eficiente, dentre outros.

Alguns estudos publicados nos últimos anos indicam que entre 30% e 40% do desempenho dos projetos são perdidos por falhas de planejamento e execução. Os números apontam, ainda, que apenas 35% dos projetos iniciados obtêm sucesso, e que em torno de 15% são cancelados antes de seu término.

Importante destacar que quando projetos são paralisados ou abandonados não somente recursos financeiros são perdidos, mas há também perda e bloqueio de uma série de benefícios que poderiam ser gerados à sociedade, como geração de empregos diretos e indiretos e aumento da qualidade de vida.

 

E por que diversas obras não são concluídas?

Há diversos motivos que podem explicar a questão. Destacamos o que, para nós, são pontos fortes e muito comuns de se enxergar nas diversas construções, que são: erros na etapa de planejamento e falhas na etapa de monitoramento e controle da execução.

 

E como solucionar esse problema?

Gerenciamento de projetos é uma chave das chaves. Os erros e falhas na construção civil apontados acima podem ser minimizados e até mesmo eliminados com a efetiva aplicação do conhecimento em gestão de projetos.

Os profissionais de engenharia e áreas afins que possuem um know how de gestão de projetos saem na frente no mercado, realizam projetos com maior eficiência e, consequentemente, são mais requisitados.

A aplicação de todo o conhecimento, ferramenta e técnicas disseminados na cultural de gestão de projetos resulta em uma boa melhoria com resultados quase que imediatos.

 

1. Planejamento

O planejamento vai desde uma análise da viabilidade técnica, econômica e ambiental do empreendimento e correta definição do escopo, passando por escolha dos métodos construtivos, escolha dos fornecedores, dos materiais e outros insumos utilizados, dimensionamento de mão de obra e equipamentos, elaboração dos projetos de engenharia, desenho do layout do canteiro de obras, indo até a estimativa condizente e tangível dos prazos das atividades necessárias para entrega final do empreendimento.

Não adianta a apresentação de cronogramas reduzidos e ambiciosos quando esses são inexequíveis.

 

2.Monitoramento e Controle

O monitoramento e o controle da execução passam por acompanhar, analisar e controlar o progresso e o desenvolvimento da obra, o seu escopo, o seu cronograma físico, os recursos disponibilizados, a verba prevista, monitorar a qualidade, os riscos e identificar e controlar a implantação das mudanças que se apresentarem.

 

Gerenciamento de Projetos de Construção
A equipe do projeto deve ser capacitada para planejar, executar conforme o planejado, monitorar, controlar e ajustar os desvios.

 

Conclusão

Quando essas duas etapas não são bem executadas, observa-se desde aumento na frequência de acidentes, passando por equipes sobrecarregadas e/ou improdutivas, falta de previsibilidade, indo até grandes perdas financeiras e falência de empresas.

Outras ações importantes para que se possa aumentar o número de obras concluídas dentro do escopo do projeto e com qualidade na entrega, principalmente, no contexto das obras públicas (realizadas com recursos públicos), é o aumento da fiscalização dos órgãos competentes, a fim de que atuem de forma consistente no acompanhamento da execução de obras de todos os portes, uma punibilidade para atrasos e aumento de gastos que não se mostram tecnicamente justificáveis, atendimento às Normas Brasileiras ligadas à indústria da Construção e que os profissionais tenham atenção para alguns tópicos como, por exemplo, uma análise criteriosa do ambiente ao qual a estrutura estará submetida

Em resumo, é necessário perder um tempo suficiente na etapa do planejamento do empreendimento. Um planejamento bem definido e um monitoramento e controle sendo executados à risca são, sem dúvidas, maneiras assertivas de se evitar a ocorrência de falhas e aumentar as garantias de entrega e sucesso das obras, aumentando o índice dos resultados do setor da construção.

3 comentários sobre “65% dos projetos de construção civil iniciados possuem falhas”

    1. Muito Obrigado Felipe. Nosso objetivo é sempre contribuir com a construção de conhecimento para nossos leitores.Nossa equipe trabalha com muito empenho para produzir os melhores conteúdos.

Deixe uma resposta