Mudanças de escopo em projetos de TI: como evitar este problema?

Uma das grandes diferenças dos projetos da área de Tecnologia da Informação para os projetos em geral é que neles há uma maior probabilidade de se ocorrerem mudanças no escopo.

Na área de TI, dependendo do tamanho e duração, a maioria dos projetos costuma ser subdividida em partes menores, sendo cada uma delas tratadas como um projeto normal para, ao final, completarem o todo. Dessa forma, muitas das vezes, as necessidades levantadas inicialmente pelo gerente de projetos podem mudar ao longo da execução por vários fatores, inclusive por solicitação dos clientes na finalização de cada parte, fazendo com que ele tenha que ir alterando o escopo ao longo da execução. Vale ressaltar que nem sempre significa que quando isto ocorra ele seja um mau profissional. Porém, quando o mesmo é extremamente capacitado, muitos problemas como este podem ser evitados.

Para que estas alterações tenham um menor impacto no projeto como um todo, é imprescindível que o profissional conheça muito bem todos os detalhes relativos ao seu trabalho e procure estar sempre atualizado sobre as mudanças de sua área. “Se você não conhecer o todo o contexto em que o projeto está inserido, certamente estará suscetível a problemas de infraestrutura e de escopo, por exemplo. O primeiro ponto para se fazer qualquer planejamento é buscar conhecer o espaço em que se está trabalhando, bem como todas as ferramentas necessárias para o monitoramento e controle, evitando assim uma série de riscos negativos no projeto”, afirma Ícaro Sporch [https://www.youtube.com/watch?v=Rrz5XelKol0&t=467s], PMP e profissional de Tecnologia da Informação.

Outra questão que está bem interligada às mudanças de escopo nos projetos de TI é a questão do tempo de execução. Quando há alguma alteração, geralmente a equipe de desenvolvedores acaba fazendo uma quantidade de horas extras excessiva para que consiga entregar tudo dentro do prazo estipulado. Hora extra é um assunto bem polêmico nesta área, pois sua causa em muitos casos está na falta de um planejamento efetivo. Mesmo que seja comum que ocorram mudanças no escopo em projetos desta área, um profissional com uma boa base de gestão de projetos, gestão de riscos e com domínio das ferramentas necessárias ao gerenciamento do mesmo como o MS Project, por exemplo, pode minimizar consideravelmente o impacto de qualquer mudança no produto final.

A habilidade do profissional de TI que consegue dominar teoria, ferramentas e aplicação de conhecimentos de gerenciamento de projetos em seus trabalhos é um fator crucial para a redução dos impactos da mudança do escopo no projeto final. Para desenvolver estas habilidades do profissional de TI, existem diversas capacitações no mercado que visam capacitá-lo como um todo na gestão de projetos no que diz respeito aos métodos e ferramentas, como Gerenciamento de Projetos de TI, Scrum para Projetos de TI e MS Project para Projetos de TI, por exemplo. Serviços de consultoria na área de gestão de projetos de TI também são bastante requisitadas para mitigar os efeitos de uma possível mudança no escopo.

Sabendo onde está pisando, o profissional conseguirá realizar o planejamento inicial da forma mais completa possível, identificando as reais necessidades do cliente; se preparar para as possíveis alterações ao longo do projeto, evitando assim, surpresas e uma sobrecarga de tempo de trabalho da equipe; e será muito mais valorizado no mercado de trabalho, que está cada vez mais competitivo.

Deixe uma resposta