Otimização dos recursos em projetos

A gestão de projetos é uma das áreas de estudo da Engenharia de Produção que se dedica às metodologias e aplicações necessárias para que as empresas alcancem os resultados esperados de cada projeto, cumprindo metas e desafios e sistematizando soluções criativas de forma a obterem um diferencial competitivo.

imagem de um dedo apontando para a tela do tablet

Entretanto, um dos maiores desafios enfrentados atualmente com relação à gestão de projetos, é identificar a melhor maneira de alocar os recursos e ajustar o cronograma, considerando que tais recursos são escassos, como pessoas, equipamentos críticos, verbas, entre outros, sem atrasar o projeto.

Diante disso, a otimização dos recursos em um projeto tem sido cada em vez mais discutido em debates de gestão de projetos, apontando uma nova abordagem sobre o tema. Realizar o nivelamento de tais recursos somente através de software não é mais suficiente, é necessário uma profunda análise de custo-benefício antes da tomada de decisão.

O que ocorre em casos reais do projeto é uma demanda desigual por recursos: uma hora sobra, outra hora falta. Por exemplo, em um dia é necessário duas pessoas e em outro, cinco. E, ao utilizar um software especializado em nivelamento, ele será responsável por remanejar os recursos, ou seja, redistribuí-los de acordo com a demanda.

Entretanto, a utilização somente dos softwares não é suficiente, pois ele tira a sincronia das atividades do projeto e os paralelismos, atrasando, e muito, o projeto, conforme aponta Ricardo Vargas, autor do livro “Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos”.

Assim, é necessário que as empresas façam sempre um trade off entre atrasar o projeto ou adotar mais recursos, ou fazer hora extra, se possível. Essa análise de custo benefício não é trivial para software nenhum e, além disso, possibilita a maximização dos recursos.

Deixe uma resposta